TE AMAREI PARA SEMPRE

13:57

Estaríamos nós, agora, preparados para dizer “te amarei para sempre”? Ou melhor, estaríamos nós, em algum momento de nossas vidas, preparados e plenamente conscientes do poder e profundidade que tem tais palavras proferidas por nossos lábios?
      Em verdade, ainda que inconsciente da profundidade e do peso que há nessa declaração, aquele que a faz, o faz na sinceridade e confiança de seus sentimentos atuais. Todavia, esse é o cálice que por muitas vezes paralisa a imortalidade da afeição... O agora que não efetiva o depois, o hoje que não sustenta o amanhã, o presente que não assegura o futuro, o era uma vez que não garante o felizes para sempre. 
      Infinitamente Maior do que a fervorosa paixão do emissor – levando em consideração que para dizer essas quatro palavras em sequencia a pessoa esteja profundamente apaixonada – é o júbilo na aceitação literal e minuciosa dessa asserção recebida pelo destinatário. “Para sempre” não chega como uma promessa de amor resistente e duradoura, mas como uma garantia da eternabilidade de um amor não circunstancial, mas existencial. Não circunstancial porque as estações e os devaneios não o abalam, ele permanece o mesmo. Existencial porque o sentimento torna-se membro inseparável do seu íntimo, existe enquanto você respira.
     Retorno à pergunta de início: estaríamos nós, agora, preparados para dizer “te amarei para sempre”?... A verdade , é que não possuímos o atributo da onisciência, e jamais poderemos responder tal indagação com exatidão. O mesmo que faz o voto de casamento dizendo “na riqueza ou na pobreza, na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza”, anos depois, na ausência da riqueza, saúde e alegria, está dando início a um pobre, doente e triste divórcio. 
    No entanto, oh amada, ainda que eu passasse horas e horas a fio meditando e refletindo a respeito disso, não há nada que eu queira dizer mais nesse momento do que: Te Amarei Para Todo O Sempre! E se meus sentimentos por você não servem como um exemplar dessas palavras poderem ser citadas na garantia de sua consumação, que tal declaração seja banida da face da terra, pois não passa-se de apenas mito.




You Might Also Like

0 comentários