PARA VOCÊ (TALVEZ)

13:51


Hoje eu te vi de novo. Não sei se você me viu também, mas isso não importa. Eu não suportei olhar para você por mais do que alguns segundos. A única coisa que eu consegui sentir por você foi raiva. Por que você tinha que estar ali, justamente naquele lugar e naquela hora? Por que você decide sumir, mas, ao mesmo tempo, insiste em aparecer?
Fiquei esse tempo todo tentando entender se o que a gente teve foram encontros ou desencontros. Ou até se a gente teve alguma coisa mesmo. Talvez tenha sido tudo na minha cabeça. Porque, na verdade, quem sempre te vê sou eu.
Passei um tempo te procurando. Andava pelos lugares que nós passamos juntos olhando para os rostos de quem passasse, com a esperança de que algum deles fosse você e eu pudesse te parar e fazer todas as perguntas que eu não conseguia aceitar que ficariam sem uma resposta.


Mas um dia eu cansei de me fazer sempre as mesmas perguntas, escolhi deixar elas sem resposta. E, finalmente, sem procurar por você, eu te achei. Dessa vez você cruzou o meu caminho e eu tive a coragem de seguir em frente sem nem olhar para trás. Talvez você tenha me procurado, talvez você tenha me visto, talvez você tenha pensado em me dar as respostas que eu queria. Mas eu não sou uma pessoa que procura por um talvez. E no final foi isso que a gente teve - um talvez. 





You Might Also Like

0 comentários