QUANDO NOSSAS ALMAS SE ENCONTRARAM

14:29

Não, não foi amor à primeira vista. Não tivemos o encontro perfeito, não nos esbarramos no corredor quando você derrubou meus livros e meus olhos tímidos encontraram os seus por total engano. Não nos apaixonamos quando nossas mãos se tocaram pela primeira vez. Nem pela segunda vez. Muito menos pela quinquagésima vez. Não pensava em você antes de dormir e muito menos deixava meu coração acelerar quando você virava a carteira na minha direção. Nunca me distraí nas aulas olhando pros seus cachinhos.
Seu nome não me fazia tremer inteirinha como faz hoje.
Nós fomos uma infeliz coincidência que o destino deixou acontecer por um deslize. Ele se distraiu por um segundo, e pronto, em uma festa simples, nos complicamos um no outro. Você me achou bonitinha, eu te achei bonitinho. Mas foi só.
Novamente, não foi amor numa brincadeira boba de adolescentes.
Foi frio na barriga na volta pra casa, foi cheirinho de romance chegando. Foram conversas que viravam madrugadas e me faziam gargalhar até a barriga doer. Mas era só.
O destino conseguiu reescrever e não fomos muito além. Não tínhamos muito em comum, talvez. Éramos apenas duas peças que se encaixavam, segundo os astrólogos.
Mas não encaixamos. Eu comecei a lembrar de você antes de dormir, confesso. Eu ruborizava com seus beijinhos na minha testa. Eu me sentia metade sua, metade minha. Mas não me imaginava com você no futuro. Não imaginava beijos prolongados e abraços apertados em momentos de tempestade.
Você era romance de verão. Mas os astros discordaram de mim, discordaram de você e votaram a favor de nós dois. Nos esbarramos outra vez. Não foi mágico, mas foi real. Demos uma segunda chance pro que não era amor, mas poderia ser.
Não me apaixonei por você nos primeiros dias, mas já era sua nos primeiros meses. O romance de verão conheceu todas as estações e o que não era pra ser, acabou sendo. Foi amor e é amor. Foi amor quando aprendemos a amar aos pouquinhos. Foi amor no choro, na raiva e no orgulho. Foi amor no perdão. ""Mas e amor depois que vira amor, evolui pra que?"" eu me perguntava. Achei que ia te amar pra sempre, talvez. Que a parceria, as brincadeiras, as novidades e os sonhos permaneceriam intocáveis. Não precisei imaginar mais nada. Os beijos prolongados aconteceram sem que eu notasse. As noites na cama abracadinhos foram iluminadas e aplaudidas pela lua.
As estrelas caminharam conosco.
E o que era amor, deixou de ser. Eu esbarrei na sua alma e você na minha. Virou encontro e união. Viramos dois espíritos por um só ideal. O amor virou um propósito e nós, viramos um time. Agora, não morro de saudades quando você está longe, não choro sua partida. Você vive dentro de mim. Eu carrego seu coração e você, mantém o meu aquecido no seu peito.
Não, não foi amor à primeira vista. Mas quer saber? Ainda bem, porque foi amor pra sempre.



You Might Also Like

0 comentários