DICA DE LEITURA: DIÁRIOS, POESIAS, CARTAS

13:22

   Quando se fala em história, sabemos mais do lado vencedor, afinal, a história é escrita a partir da visão quem ganha. E raramente da visão de umas poucas vitimas excepcionais. Nesse caso, não sei se é um vitima ou heroína. Mas do que estou falando? Você deve estar se perguntando. Me refiro á Hannah Senesh, uma mulher tão inspiradora que teve vários livros contando sua história, mas que poucos conhecem e por sinal qualquer adolescente ou pessoa que se sente perdido, sem saber que rumo dar para a própria vida, deveria ler.  Agora falarei de uma de suas biografias, que li recentemente.
Diários, poesias, cartas. Livro que conta a vida de uma mulher incrível, da infância, ao inicio de sua vida adulta pela própria Hannah, pois seus diários, e cartas foram revelados, para que assim melhor compreendêssemos a essência e o que se passava na cabeça dessa ilustre figura.
Mas quem é Hannah Senesh? Foi uma jovem húngara, de família judaica, educada para ser uma europeia, mas com o passar de sua adolescia e acontecimentos antijudeus na Europa despertou uma vontade de lutar por suas origens. 
Esse livro mostra a fase do nazismo visto não apenas por um vencedor, por uma vitima e sim por uma heroína, por uma jovem que lutou por seus ideais, por seu povo, se alistou ao Haganá (exercito clandestino de auto-defesa judaica)  de certa forma traindo até seu país de origem, e que foi morta injustamente, mas de tão forte que era, ao morrer nega-se a vendar os olhos, para poder olhar seu executor.
Enquanto uns se escondiam Hanna lutava.
‘’A vida perde seu valor frente a certos acontecimentos, o homem torna-se um brinquedo sem importância e uma exigência se apresenta: é preciso fazer alguma coisa, mesmo á custa da própria vida’’

Esse trecho, mostra o quanto ela era forte, sua figura nos inspira a ir em busca de nossos sonhos e ideais.Esse livro é indicado a todos que querem mudar a própria vida.

You Might Also Like

0 comentários