RETORNEI PARA MIM

22:55

      Me distraí olhando para você. Foi mal! Me perdi nos seus devaneios embaralhados e embaçados. Forcei a vista, tentei enxergar a luz do sol enquanto você só me enrolava em escuridão. 
 Mas não achei, ao contrário, me perdi.
Eu não sabia o que ia acontecer ou no que ia me meter. Não sabia que seu oceano era profundo demais para mim quando pulei. Caí no seu truque. Me afoguei em você inteirinha, sem dó e nem piedade. 
 
  Vivi os seus sonhos, não os meus.
  Depois que te encontrei, eu nunca mais me vi. 

Tentei te segurar o quanto deu, mas você sempre estava distante, me fazendo perder o fôlego até te alcançar. Nunca consegui.
  Suas ondas sempre me cobriram, me arrastaram, dificultaram o meu trajeto até você. Eu te olhava, ouvia sua risada ecoar no horizonte, mas não conseguia tocar o chão. A sensação que você me causava era que eu estava despreparada demais para você me estender a mão.
  Mas um dia, cansei. Terra à vista, esperança preencheu meu peito e percebi que você estava longe demais para se encontrado, mas eu não.
   Resolvi nadar em outra direção.
 Cheguei na beira, brinquei com as conchas, cansei de bancar a sereia e me larguei na areia. Respirei o ar puro, observei o céu e notei que me cansar de você foi melhor do que me cansar de mim.
 Resolvi que era hora de voltar. Senti medo, embrulhei-me no meu estômago cheio de borboletas mortas. Mas vivi, e dessa vez, por mim.
 Dei um passo de cada vez, reaprendi a me amar, não nadei mais atrás de ninguém. Meu reflexo na água passou a me fascinar mais do que você já havia me fascinado um dia. Aprendi a entrar no mar devagar dessa vez, não me afobar.
  Aos poucos, fiquei de pé, boiei, mas não retornei para você.
  Aprendi a ser minha. Retornei para mim. 

You Might Also Like

0 comentários